Deus é Amor e o 'não' que Ele pode dizer é também uma forma de falar 'eu te amo'

15:55:00



Você já pediu algo que não estava pronto para receber? Mas só percebeu que não teria condições de receber depois de se decepcionar e ficar magoado por não entender a negação do seu pedido? Pois isso acontece comigo com frequência. Parece que todas as fases da minha vida podem ser resumidas em coisas que pedi e não recebi, então tive um sentimento de injustiça e mágoa, para depois passar por uma experiência que me fez abrir os olhos e finalmente perceber que aquilo que eu tanto queria não era para mim. Ou seja, sou feita de decepções que poderiam ter sido evitadas se eu tivesse tido mais paciência e menos ansiedade. Se eu tivesse ficado calma e esperando o tempo devido que era diferente do meu.

Mas eu ainda caio em armadilhas que a ansiedade arma para mim. Eu sinto algo e o desejo, então vou lá e faço minhas orações. Eu me ponho diante de Deus e oro. Vou lá diante do seu Altar e clamo. Até choro. Acho que choro até demais e meus olhos ficam inchados, doloridos e pequenos. E continuo assim por dias, semanas e até mesmo meses. Fico insistindo naquele pedido e faço dele o motivo de quase todas as minhas preces. E conforme o tempo passa e eu não ouço nenhum som vindo de Deus e não consigo entender como Ele está agindo, me sinto deixada de lado como se eu não tivesse importância no meio de tantas outras pessoas mais santas, mais retas e mais obedientes que eu. Fico mal e me sinto abandonada quando sequer Deus se afastou um centímetro de mim.

Todavia, o problema não é Deus que não ouve e nem responde meus pedidos, mas o problema está no que eu peço. Porque se eu continuar orando pelo motivo errado como posso esperar que Deus o realize na minha vida? Eu deveria estar orando pelos motivos Dele e pela vontade Dele, mas eu me apego tantos aos meus desejos, aos meus sonhos e as minhas vontades, que Deus vai se tornando cada vez mais distante e O aproximo apenas quando quero algo que apenas Ele é capaz de fazer. Mas a parte mais triste dessa história é quando eu me sinto decepcionada com Ele como se Deus tivesse feito algo de errado comigo. Eu me fecho e não quero mais adora-Lo, não consigo mais agradecer e nem dizer como Ele é bom, pois em mim tudo se torna desapontamento contra Aquele que me amou primeiro.

E eu ainda venho falar de justiça quando eu faço injustiça contra Ele. Entende o que quero dizer? Deus estava o tempo todo me protegendo das dores que viriam se aquilo que eu tanto queria se realizasse. Não que tudo que eu pedisse em oração fosse ruim, pois têm coisas que eu peço e Ele realiza, pois fazem parte dos seus planos, ou ainda realiza coisas mesmo não sendo da sua vontade e sim apenas permite para me ensinar algo. Mas o que quero que entenda é que enquanto Ele estava cuidando de mim eu estava reclamando por não ter tido minha necessidade saciada. Ele devia me olhar e falar “Filha, eu sei o quanto você quer que eu faça conforme o seu querer, mas por te amar terei que fazer conforme o meu, mesmo que isso soe aos seus ouvidos como abandono e você se sinta decepcionada, porém Eu sou o Amor e dizer ‘não’ é o também um ‘Eu te amo’”.

Mas para compreender o que estava acontecendo eu tive que passar noites inteiras chorando e sentindo algo se rasgando dentro de mim, e nada e ninguém poderia me ajudar a aliviar a dor, pois eu precisava sofrer para então entender o que Deus estava fazendo. E os motivos o Espirito Santo estava me mostrando. As lágrimas iam sendo secadas pelas mãos furadas de Jesus e uma voz mansa sussurrava no meio do escuro que Ele queria me levar além, mas que seu caminho era diferente daquele por onde eu gostaria de andar. E que eu tinha a liberdade de viver o que quisesse, porém Ele queria tanto que eu me prendesse Nele para viver a sua liberdade. Mas que para vivê-la eu ouviria muitos ‘nãos’ e muito do que eu pedia seria negado.

Entretanto, eu ainda era resistente e não aceitava bem, pois parecia tão bom, tão certo, tão possível o que eu queria, até enxergava Deus e os seus propósitos dentro das minhas vontades, e era tão triste não ter a vontade Dele andando junto com a minha. Porém como bom Pai Ele insistia nas suas razões e a cada dia elas se tornavam tão claras que passaram a me constranger. Eu comecei a me sentir envergonhada por estar tão longe de seus pensamentos e mais envergonhada ainda por ter O julgado tão mal quando Ele apenas estava cuidando de mim. Então pedi perdão por meus erros cometidos e pedi que me tornasse uma pessoa diferente que ouve seus sussurros e entende o seu querer.


Assim Ele foi mudando algo em mim e me fazendo entender aquilo que eu não queria aceitar. E assim eu me acheguei mais a Ele. Fui me tornando Um com Ele á medida que as minhas orações não eram apenas cheia de mim, mas transbordavam a Ele e os seus propósitos. Porém, ainda não é fácil, e acredito que enquanto eu existir nunca será, pois minha mente e conhecimentos são limitados e Ele sempre será infinito. Mas, pelo menos, estou me abrindo mais para caber em seus planos enquanto abro mão do que segurava com tanta firmeza e me recusava a deixar ir. 

Escrito por: Tatielle Katluryn

Deixe algo nos cometários, pode ser uma crítica, sugestão, elogio ou qualquer outra coisa. Vou adorar receber <3 E se quiser me ajudar clique nos anúncios.

Quer conversar sobre algo que sentiu em relação ao texto? Desabafar, pedir ajuda, receber conselhos? Só entrar em contato.

Outros textos para você ler

0 comentários

Você compraria meu livro?

Postagem em destaque

Quando todos se vão Deus permanece e cuida da menina que foi deixada para trás

Ela é aquela que fica quando todos por algum motivo decidem ir embora. Ela sempre fica e se pergunta o que fez de errado para isso ac...