De forma inesperada ele se tornou meu mundo [Parte Extra]

22:36:00



Dias se passaram e eu acordava achando que tudo não passara de um sonho, e que quando eu levantasse da cama eu saberia que ele era uma mentira que minha mente havia criado. Mas não. Eu botei a mão sobre o criado mudo e peguei meu celular, deslizei o bloqueio de tela e já tinha quatro mensagens dele. E até onde eu sabia personagens de sonhos não mandam mensagens de texto.

Eu estava tão ansiosa naquela manhã porque não seria mais um dia comum, eu iria finalmente conhecer a família dele e pensar nisso me deixou enjoada. Quase não toquei no café e enquanto eu o esperava eu ficava toda hora indo ao banheiro para checar a maquiagem.

Fiquei com medo do meu perfume está forte demais e a mãe dele odiar aquele cheiro, ela também poderia não aprovar o vestido florido que eu estava usado, nem gostar da tonalidade do meu batom, então minhas mão suaram e meu corpo todo se arrepiou. E se ela não gostasse de mim? Ele iria me deixar por causa disso?

Ele era simplesmente louco por sua mãe que o criara sozinha porque seu pai os deixou quando ele ainda era criança. Ela era a pessoa que ele mais confiava nesse mundo, ela era sua melhor amiga, o seu tudo, enquanto eu também significada muito para ele só que não 
tanto quanto ela, porque obviamente ela era a mãe dele e isso explica tudo.

A mãe dele poderia querer uma nora diferente, uma pessoa já formada com bom emprego e um status poderoso naquela cidade. Eu sabia que ela não era do tipo superficial e ela iria me aceitar do jeito que eu era, e ele garantiu isso para mim milhares de vezes, mas como boa pessimista eu preferi acreditar que ela era uma bruxa que me odiaria logo de cara.

Não que ela já tivesse dado motivo para isso, mas meu medo de perdê-lo era tão grande que eu incontrolavelmente criava motivos banais para ele me deixar. No dia seguinte que eu o aceitei como namorado eu já inventei uma história estúpida de que ele não teria tempo para mim e que seria melhor eu deixa-lo livre com suas obrigações. Ele com toda paciência me repassou de novo seus horários e disse quando e onde nos encontraríamos, tudo combinado e perfeitamente possível.

Se eu tivesse que descrever ele em uma palavra seria essa: paciência. Não havia nada mais paciente no mundo do que aquele rapaz. Até meus próprios pais ficaram abismados com o jeito que o garoto me tratava, nem minha mãe conseguia me tolerar tão quanto ele e isso só fazia aumentar o carinho que minha família sentia por ele.

Enfim a campainha tocou e eu saí correndo sem me preocupar que tamanha ansiedade fosse arrancar gargalhas dele e deixar meu rosto vermelho. Ele levantou a sobrancelha esquerda quando me viu e mordeu o lábio inferior.

– Você está indo para algum casamento?

– Talvez para o nosso se sua mãe gostar de mim.

– Vem cá.

Dito isso ele me puxou e me deu um beijo, meu pai tossiu atrás de mim e eu me virei bruscamente. Meu rosto devia estar como um tomate maduro.

– Bom dia, senhor. – ele cumprimentou meu pai.

– Bom dia, jovem.

O clima ficou estranho entre nós e eu não fazia ideia do que fazer.

– Pai, já estamos indo, eu volto depois do almoço.

– Na verdade, eu tenho uma surpresa para você á tarde, então acho que vamos voltar á noite. Eu já pedi para o seus pais por telefone.

– E por que você não me contou? – eu indaguei a ele.

– Como eu disse, era uma surpresa.

Se eu tivesse planejado algo e ele tivesse estragado a surpresa eu teria ficado muito zangada, mas ele era diferente de mim graça a Deus, porque em vez da raiva ele sorriu e se despediu do meu pai, me puxou pela mão e eu saí de casa.

Conversamos tanto pelo caminho como se não tivéssemos ficado batendo papo até duas da manhã.  Era tão fácil ser eu mesma ao lado dele que o mundo ao redor sumia. A menina que ninguém gostava encontrou o menino capaz de ama-la. O nós nunca ficou tão bonito assim, o amor não era fantasia e sim real, eu descobri isso através dele.

Chegando na casa dele fui muito bem recebida por sua mãe que foi um doce de pessoa comigo. Ela superou todos os meus temores e me tratou como se eu fosse sua própria filha. E eu percebi da onde vinha tamanha amabilidade dele, de quem ele aprendeu a ser aquela pessoa incrível, sua mãe era um exemplo que ele seguiu e por causa dela ele era carinhoso, cavalheiro, respeitador e atencioso. Como eu amava o filho dela instantaneamente eu a amei também.

O tempo voou ao lado deles e eu me diverti tanto que por várias vezes fiquei com dor de barriga de tanto rir daqueles dois. Eles eram uma família tão feliz e completa que quase não reparei que ali faltava um pai, e o momento estava tão bom que nem fiz questão de mencionar o nome dele.

Então a tarde chegou e ele me puxou para o canto, botou suas mãos no meu rosto me obrigando a não desviar dos olhos dele enquanto ele falava algo importante.

– Se lembra de quando eu falei que meu compromisso contigo não era somente de namorado e sim de futuro marido?

– Lembro. – foi a única coisa que consegui dizer.

– É que promessas não valem nada a não ser que você as cumpra, certo? E por isso eu quero te mostrar uma coisa.

Ele beijou minha testa e tirando as mãos do meu rosto me levou para o quintal. Lá estava um homem vestido um terno branco tocando violão e ao lado dele estavam meu pai e minha mãe segurando juntos uma faixa enorme que dizia: “Não precisa casar comigo na semana que vem, mas você me aceita como seu futuro marido?”

Olhei para a faixa e reli duzentas vezes o que estava escrito nela. Depois encarei meu pai sorridente e minha mãe chorona, passei os olhos pelo homem estranho que cantava e tocava minha música preferida. Ainda haviam pedalas de rosas espalhadas pelo chão e um caminho de velinhas acesas levavam até meus pais. Eu corri e os abracei forte, depois fui abraçar também o cara desconhecido que cantava lindamente.


O resto já é imaginável. Buquê de rosas, beijos demorados, lágrimas, promessas cumpridas e uma felicidade que deveria durar até o fim de nossas vidas. 

Parte Extra (FINAL)

Leia também a parte 1parte 2 e parte 3

PS: a pedido de uma leitora muito querida eu resolvi escrever um pouco mais sobre essa linda história de amor. E aqui está uma parte extra do conto. 

Escrito por: Tatielle Katluryn

Outros textos para você ler

2 comentários

  1. Historia muito linda!!! Eu amei demais... é a primeira vez que estou por aqui e ja estou gostando de ficar, achei o meu lugar rsrsrsr. Que Deus te abencoe muitooo!!!!! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, anjo <3 Volte sempre, viu? Tem contos novos por vir e vou adorar se você continuar acompanhando. Fique mais do que a vontade. Que Ele te abençoe muito também

      Excluir

Você compraria meu livro?

Postagem em destaque

Quando todos se vão Deus permanece e cuida da menina que foi deixada para trás

Ela é aquela que fica quando todos por algum motivo decidem ir embora. Ela sempre fica e se pergunta o que fez de errado para isso ac...