Ela se perdeu no falso amor

18:04:00


Acho que ela desistiu de si mesma. A menina deixa as roupas sujas largadas pelo chão do quarto, esconde seus sapatos debaixo da cama para não ter que limpa-los, e seu guarda-roupa está um verdadeiro furacão de cores, texturas e botões.

Ela engordou pelo menos uns oito quilos, e seus vestidos antigos não lhe cabem mais. Sempre que se olha no espelho vê apenas as celulites aparecendo, a tensão nos ombros e uma dor que só cresce em seu coração.

Já que se considera tão feia, jogou seu estojo de maquiagem no lixo do banheiro, nem o seu batom vermelho favorito se salvou. Para que tentar deixar belo aquilo que nunca será bonito? Assim ela pensa, e assim ela vai morrendo aos poucos.

Antes ela cuidava muito bem de si mesma, andava de cabeça erguida e não olhando para baixo, e por onde passava seu perfume francês exalava. E agora ela se esconde dentro do escritório onde trabalha, calada, tímida e medrosa. Não lhe restou uma pontinha de alto confiança, nem amor próprio.

Não se sente segura ao contar alguma historia engraçada, acha que os outros podem rir por educação e terem pena da forma solitária que ela vive. E ela passou a escolher passar suas noites em casa do que sair para algum lugar seja velho ou novo, simplesmente não tem mais vida social.

Ela se resume ao trabalho e só. Sua covardia é tão grande que tem medo até de sorrir e ser chamada de maluca já que não motivos para ser feliz. Mas ela não era assim tão desacreditada de tudo e de todos, nunca foi tão triste e desprovida de atitudes positivas.

Ela adorava sair duas noites por semana para ir cantar no coral da antiga igreja que frequentava, e aos domingos sempre se arriscava a cantar sozinha no púlpito. Gostava de correr na orla da praia nas tardes de sábado e a noite ia conhecer restaurantes exóticos com seus poucos amigos.

Mas aí ela conheceu um cara, sempre tem que ter um, concorda? Que a fez se afastar de tudo que ela conhecia como certo e bom, e ele a levou para um lado que não ela ousava ir, porém acabou se perdendo nele e quando o homem a deixou, ela não sabia mais quem era e ficou a vagar dentro de círculos por um longo tempo, até se achar na vergonha e obscuridade.

Não é justo que tudo que possuía foi levado por um rapaz que nunca se importou de verdade com ela, mas ela estava tão ansiosa para ter alguém e fazer dar certo que simplesmente se entregou por completo e quando foi ver não tinha sobrado nada de si mesma.

Sua mãe lamentou muito o ocorrido e tentou anima-la, e ela fingiu que estava melhor só para agradar, mas ainda carrega o peso das mentiras e do abandono, e se sente a mais infeliz das mortais. Sinto muito por ela, apenas espero que ela se recupere de tudo isso, porque ninguém pode correr atrás da auto estima, do amor próprio e felicidade para ela, só a menina mesmo sabe por onde deve ir e procurar suas partes que ficaram pelo caminho.

Ela tem que ficar bem, sorrir outra vez, voltar a cuidar do seu corpo e alma, porque é horrível pensar que uma pessoa pode destruir tanto outra a esse ponto. O falso amor faz isso: não constrói pontes e sim as derruba. 


Escrito por: Tatielle Katluryn

Outros textos para você ler

0 comentários

Você compraria meu livro?

Postagem em destaque

Quando todos se vão Deus permanece e cuida da menina que foi deixada para trás

Ela é aquela que fica quando todos por algum motivo decidem ir embora. Ela sempre fica e se pergunta o que fez de errado para isso ac...