Citizenfour

14:53:00


E se você tivesse em suas mãos uma verdade incontestável capaz de abrir os olhos do mundo: você a queimaria por medo ou a mostraria para quem quisesse ver, sabendo do risco que correria ao fazer isso?

Todos os dias reclamamos das coisas ruins que acontecem ao nosso redor, mas dificilmente nos levantamos do sofá da mesmice e vamos denunciar os maus tratos que sofremos. De acordo com o senso comum, é bem mais fácil você deixar o que está ruim ficar ainda pior, já que essa é a descendência da decadência. Do que você ir atrás daquilo que tem por direito para conseguir melhoras tanto para ti quanto para o resto da humanidade.

Citizenfour mostra a coragem de um homem do nosso século, que mesmo conhecendo os detalhes do perigo que iria o perseguir, ele escolheu falar o que sabia, porque estava cansado de ver as pessoas tendo suas vidas totalmente vigiadas, sem fazer a menor ideia disso.

É um documentário dirigido por Laura Poitras, uma norte-americana que já sofrerá perseguição por conta de outra denuncia que fez. Teve sua estreia em 2014, e conta a historia de Edward Snowden, um homem que trabalhava em uma empresa de tecnologia de vigilância global, que sabe de tudo sobre praticamente todo mundo desse planeta chamado Terra.

Como ele sabia que ninguém mais nesse mundo tinha alguma privacidade, que tudo que falamos por telefone, seja em ligações, mensagens, até os jogos que você baixa, os e-mails que manda, o que assisti na TV, até o que compra no mercado, para onde vai nos sábados, ou seja, praticamente tudo que uma pessoa normal faz em seu dia estava sendo vigiado através de diversos meios tecnológicos super avançados. E quer saber o porquê de tal coisa?

Bem, depois do atentado as Torres Gêmeas em Nova York no dia 11 de setembro de 2001, o governo dos EUA queria conhecer as ameaças de qualquer suposto inimigo contra sua nação, então passou a investigar quem já era meio que suspeito, até aí tudo bem, não é? Só um Serviço de Inteligência fazendo o seu trabalho, certo? Mas isso passou a ser visto apenas como uma desculpa para saber tudo sobre os concorrentes dos EUA, em questão econômicas e militares, principalmente.

No meio disso tudo, quem se envolveu com Snowden, o cara que revelou isso tudo, teve seus passos vigiados, e de suas famílias, e viviam em constante tensão e medo. Pois como é que um rapaz cutuca a colmeia da maior abelha e não quer ser picado? Claro que quem foi denunciado negou tudinho, até Obama negou, e Snowden se tornou o vilão da historia, mesmo que sua intenção era a de dizer a população mundial que a liberdade não existe mais, que tudo que somos e fazemos está nas mãos de pessoas poderosas, ele teve que pedir asilo politico para a ONU, China e depois para a Rússia, porque em outro lugar não estava seguro.

Há quem diga que toda essa conspiração contra pessoas comuns é uma grande mentira, mas vale lembrar que até o governo brasileiro não gostou disso, pois a nossa vida em meios digitais também estava sendo vigiada, então tem sim muita relevância nisso.

Quem se sente seguro hoje em dia? Com câmeras em tudo que é canto, além de vivermos sempre conectados com a rede mundial de computadores, e nem sabemos mais guardar segredo, falamos mesmo o que bem quisermos em qualquer plataforma online.

Já se foi o tempo em que tínhamos alguma liberdade, privacidade, democracia e Estado de Direito, agora não passamos de números no meio de um grande povo, que sofre violências físicas quanto morais, que vive para pagar impostos e para assistir novela e futebol, e permanece calado porque não tem mais esperança e nem coragem para reivindicar o próprio oxigênio que respira. 


Escrito por: Tatielle Katluryn

Outros textos para você ler

0 comentários

Você compraria meu livro?

Postagem em destaque

Quando todos se vão Deus permanece e cuida da menina que foi deixada para trás

Ela é aquela que fica quando todos por algum motivo decidem ir embora. Ela sempre fica e se pergunta o que fez de errado para isso ac...